terça-feira, 27 de março de 2012

GABARITO DO TP DE HISTÓRIA - 2º ANO - 1º BIMESTRE

Disciplina: HISTÓRIA
Professor(a): ANDRÉ LUIZ RAIMUNDO
Id. Turma: 0402AM
Bimestre: 1
Ano: 2012

QUESTÃO 01 –

Durante o século XIX, uma onda revolucionária varreu a Europa, ora a favor da derrubada das monarquias, ora pela volta da aristocracia ao poder. Sobre estas mudanças, identifique as proposições verdadeiras e falsas.

( ) Após a queda de Napoleão, a dinastia dos Bourbons retornou ao poder, na França, através dos reinados de Luís XVIII e Carlos X.
( ) Na região onde atualmente reconhecemos a Itália, a revolução pretendeu expulsar o domínio estrangeiro e unificar todos os Estados independentes.
( ) Na Alemanha, a onda revolucionária provocou a cisão no Cristianismo, possibilitando o aparecimento da Reforma.
( ) A situação sócio-econômica européia, entre 1845 e 1848, foi de crise e fome provocadas pela falta de alimentos e pela presença de constantes guerras.
( ) A burguesia urbana e o proletariado, durante esse período, realizaram alianças temporárias e dessas alianças surgiram idéias nacionalistas, liberais e socialistas.

RESPOSTA: V V F V V


QUESTÃO 02 –

A razão mais profunda do Naturalismo foi a experiência política da geração de 1848: o fracasso da revolução, a repressão, a ascensão de Luís Napoleão - uma torva experiência que obrigou os escritores a uma concentração nos fatos, a um enfrentamento com a realidade, à mais rigorosa objetividade, no plano artístico, e, no plano ético, à solidariedade social e ao ativismo político.
(Franklin de Oliveira. "Literatura e Civilização". Rio de Janeiro: Difel/INL, 1978, p. 74)

No contexto histórico da geração de 1848, a França tornou-se palco inicial e de expansão de revoltas em toda a Europa que enfraqueceram definitivamente os movimentos

a) liberais, que ganhavam força política com a restauração dos Estados Absolutistas.
b) socialistas, que pregavam o fim da propriedade privada e da sociedade sem classes.
c) nacionalistas, que procuravam enfraquecer a política intervencionista da Santa Aliança.
d) conservadores, que procuravam restaurar o Antigo Regime desde o Congresso de Viena.
e) anarquistas, que defendiam o fim do poder político e o domínio superior do ideal humanista.

RESPOSTA: D


QUESTÃO 03 –

Sobre as ondas revolucionárias de 1830 e 1848, na Europa, pode-se afirmar:

(01) Essas ondas ocorreram como reação aos princípios de restauração e legitimidade estabelecidos pelo Congresso de Viena, implantados em diversos países europeus e defendidos pela Santa Aliança.
(02) A burguesia e o operariado estiveram unidos, objetivando a derrota dos governos fundamentados no Antigo Regime, distanciando-se, entretanto, logo que a burguesia assumiu o poder e se evidenciaram as divergências e as contradições existentes entre as duas classes.
(04) O princípio do nacionalismo presente nessas ondas revolucionárias apresentava um duplo significado: SEPARAÇÃO, para a retomada da autonomia nacional, e UNIFICAÇÃO, para a construção de novas nações.
(08) Durante as referidas ondas revolucionárias, o socialismo e o Partido Comunista já estavam estruturados, delas participando de forma organizada e adotando uma política moderada.
(16) Entre os efeitos das citadas ondas revolucionárias, destaca-se a intervenção da Santa Aliança nos movimentos de emancipação da América Latina, com o apoio da Inglaterra.
(32) O pensamento liberal e nacionalista contido na onda revolucionária de 1830 refletiu-se na política do Império brasileiro, contribuindo, entre outros fatores, para o movimento que resultou na abdicação de D. Pedro I.

Soma ( )

RESPOSTA: 01 + 02 + 04 + 32 = 39



QUESTÃO 04 –

Na(s) questão(ões) a seguir, escreva no espaço apropriado a soma dos itens corretos.

A França do século XIX é marcada por movimentos sociais que acabaram por associá-la a um "laboratório" de experiências políticas. Sobre tais movimentos, é correto afirmar que:

(01) A Revolução Liberal de 1830 assinala a derrota política da aristocracia diante do avanço da burguesia. Marco da urbanização e industrialização, projeta os industriais e os banqueiros como nova classe dirigente.
(02) A Revolução de 1848, início da Segunda República, é marcada pelos movimentos proletários urbanos. Para combater o desemprego, o governo adota as propostas socialistas de Louis Blanc de criação de Oficinas Nacionais.
(04) O golpe de Louis Bonaparte em 02 de dezembro de 1851 (o "18 do Brumário") encerra a Segunda República e inaugura o Segundo Império. Napoleão III, o novo imperador, desenvolve um vasto programa de obras públicas, entregando as reformas de Paris ao Barão Haussmann.
(08) A guerra Franco-Prussiana cria condições para um imenso levante popular na capital, que instaura a Comuna de Paris (1871). Os revolucionários propõem a formação de um estado constituído de comunas autônomas. São duramente reprimidos pelas tropas do governo.
(16) A Comuna de Paris, assim como as Internacionais Operárias de 1864 e 1889 e o Manifesto Comunista de 1848, são expressões da oposição à montagem da ordem burguesa na França, bem como na Europa do século XIX.
soma = ( )

RESPOSTA: 01 + 02 + 04 + 08 + 16 = 31


QUESTÃO 05 –

A Revolução Americana (1775 - 1783) foi o sinal de alerta para a burguesia européia. Foi o prelúdio de um ciclo revolucionário que somente se estancaria com a repressão de 1848. Em 1776, com a Declaração da Independência, abriu-se a "Era das Revoluções", conforme a afirmação de Eric Hobsbawm.
Sobre as chamadas Revoluções Burguesas do século XVIII e início do XIX, julgue os itens a seguir.

( ) Na França do Antigo Regime - minado pelas idéias iluministas, pela fome e pela crise econômico-financeira - exacerba-se a contradição entre o enriquecimento da burguesia e a estrutura jurídico-política arcaica da sociedade estamental.
( ) No processo revolucionário francês, a aliança entre burguesia e parte da nobreza e do baixo clero concretizou-se na atuação política, comum nos clubes, nas academias, na imprensa e, sobretudo, na maçonaria, condenando os privilégios da sociedade das ordens.
( ) As revoluções liberais de 1830 e 1848 implantaram regimes representativos e democráticos, baseados no sufrágio universal.
( ) A Revolução Francesa foi o símbolo maior da luta contra o absolutismo monárquico, e tornou-se ecumênica, inaugurando uma nova cultura política no mundo ocidental.

RESPOSTA: V V F V


QUESTÃO 06 -

Quase toda a Europa Ocidental e Central foi sacudida, em 1848, por uma onda de revoluções que se caracterizaram por misturar motivos e projetos políticos diferenciados-liberalismo, democracia e socialismo. Elas também foram marcadas por uma atmosfera intelectual e um sentimento ideológico comuns. Trata-se, no caso destes últimos, do:

a) realismo e internacionalismo.
b) romantismo e nacionalismo.
c) romantismo e corporativismo.
d) realismo e nacionalismo.
e) modernismo e internacionalismo.

RESPOSTAS: B


QUESTÃO 07 –

Entre as décadas de 30 e 70 do século XIX, eclodiram diversos movimentos revolucionários que provocaram diversas transformações nas nações da Europa Ocidental. Marque a opção que apresenta corretamente um desses movimentos:

a) A Revolução de 1830, na França, foi motivada por idéias liberais e nacionalistas que se opunham aos objetivos restauradores do Congresso de Viena.
b) A Revolução de 1848, na Itália, foi um movimento que pregava a descentralização republicana, provocando a queda da monarquia italiana.
c) A Revolução de 1848, na Confederação Germânica, foi provocada pelos ideais da restauração monárquica, propondo a unificação alemã sob a Casa Real austríaca.
d) A Revolução de 1848, na França, proclamou o Segundo Império, instituindo uma política de nacionalidades ligada ao Congresso de Viena.
e) A Comuna de Paris, em 1871, caracterizou-se por ser um movimento liberal e burguês que criou a primeira experiência de autogestão democrática, apoiada pelo governo da Terceira República francesa recém-instalada.

RESPOSTA: A


QUESTÃO 08 –

Analisando-se o Movimento Revolucionário ocorrido na França, em 1848, verifica-se que apresenta uma significativa diferença em relação às demais Revoluções Liberais européias do período de 1815 a 1850. Indique a alternativa que diz respeito a essa diferença.

O Movimento Revolucionário:

a) foi nitidamente liberal, provocando a queda de Carlos X e o início da chamada "Monarquia de Julho".
b) teve o duplo caráter: nacional e liberal, representando um momento decisivo contra o estatuto político-territorial estabelecido pelo Congresso de Viena.
c) adquiriu um caráter bonapartista, anti-republicano e antilegitimista.
d) assumindo uma conotação socialista, dividiu as forças revolucionárias, atemorizando a burguesia.
e) colaborou para a vitória de uma experiência socialista através da organização das "Oficinas Nacionais".

RESPOSTA: D



QUESTÃO 09 –

A história política da Europa, durante o século XIX, foi marcada por uma sucessão de "ondas" revolucionárias caracterizadas especificamente numa das opções a seguir. Assinale-a.

a) O Congresso de Viena representou a consolidação da obra revolucionária na implantação da sociedade burguesa.
b) Os movimentos revolucionários de 1830 marcaram o processo de Restauração, liderados pela aristocracia.
c) As "ondas" revolucionárias corresponderam ao avanço dos cercamentos dos campos - os "enclousures" - que liberaram a população camponesa para as cidades.
d) Os movimentos de 1848 contaram com a participação das camadas populares e com a forte influência das idéias socialistas.
e) Os movimentos de 1870, na Itália e na Alemanha, deixaram a questão nacional em segundo plano, priorizando a conquista da ordem democrática.

RESPOSTA: D


QUESTÃO 10 –

Os movimentos revolucionários que ocorreram em parte da Europa, entre 1830 e 1848, foram influenciados pelo avanço de idéias:

a) monárquicas.
b) socialistas.
c) liberais.
d) sindicalistas.
e) comunistas.

RESPOSTA: B


QUESTÃO 11 –

A "Primavera dos Povos", como foram batizadas as Revoluções de 1848 na Europa, trouxe uma novidade para o panorama político europeu. Pela primeira vez

a) a idéia de Revolução foi conjugada com o ideal liberal de uma sociedade cuja organização fosse fundada num pacto social.
b) o regime republicano era instaurado sob o patrocínio exclusivo da burguesia, uma vez que os trabalhadores abdicaram da participação na reordenação política.
c) o proletariado fazia sua aparição política com reivindicações classistas e propostas de mudança da ordem social.
d) o internacionalismo proletário foi experimentado, tendo sido o motivo para a simultaneidade das revoluções em toda a Europa.
e) a proposta de um centralismo democrático na estruturação do partido Liberal foi testada, tendo como resultado a efetiva conquista do poder por esse grupo.

RESPOSTA: C



QUESTÃO 12 –

As revoluções de 1848 na Europa:

a) tentaram impor o retorno do Absolutismo, anulando as conquistas da Revolução Francesa.
b) foram marcadas pelo caráter nacionalista e liberal, incluindo propostas socialistas.
c) provocaram a união das tropas de Bismarck e Napoleão III para destruir o governo revolucionário.
d) conduziram Luís Felipe ao trono da França e deram origem à Bélgica como estado independente.
e) foram vitoriosas e completaram as unificações nacionais na ltália e Alemanha.

RESPOSTA: B


QUESTÃO 13 –

Qual dos países a seguir, não passou por nenhuma das várias revoluções políticas que marcaram a Europa no século XIX?

a) Itália
b) Espanha
c) Inglaterra
d) Alemanha
e) França

RESPOSTA: C


QUESTÃO 14 –

"A série de agitações e movimentos revolucionários que caracterizam a sociedade européia após 1815 está ligada à insatisfação burguesa ante o estatuto político e social fixado em 1815 pelas forças conservadoras, insatisfação essa que nada mais é que a tradução, no plano social e ideológico, dos antagonismos suscitados pelo rápido desenvolvimento da produção capitalista industrial".
(J. Falcon e G. Moura, A FORMAÇÃO DO MUNDO CONTEMPORÂNEO.)

Com o auxílio do texto, julgue os itens a seguir, relativos à evolução política ocidental nas primeiras décadas do século XIX.

(1) O Congresso de Viena (1814-1815) defendeu o retorno à ordem anterior à Revolução Francesa e ao período napoleônico, restaurando as antigas fronteiras européias e preservando os sistemas coloniais.
(2) Sob a inspiração de Metternich, chanceler austríaco, o Congresso de Viena consagrou o sistema europeu das grandes potências, autêntica barreira conservadora em torno da França.
(3) A Santa Aliança, nascida no Congresso de Viena, obteve êxito em sua tentativa de impedir as independências latino-americanas e as revoluções liberais na Europa.
(4) Fazendo um jogo de dupla face, a Inglaterra foi conservadora na Europa e liberal em relação às colônias latino-americanas que buscavam sua independência.

RESPOSTA: V V F V


QUESTÃO 15 –

A onda revolucionária que abalou a Europa em 1848, também conhecida como "Primavera dos Povos", significou

a) o avanço das idéias liberais e nacionalistas, a consolidação da burguesia no poder e a entrada do proletariado industrial no cenário político.
b) a vitória das diversas correntes socialistas que fundaram, a seguir, a Comuna de Paris.
c) a expansão dos setores conservadores que restauraram o Antigo Regime na Áustria, Prússia e Rússia, afastados do poder desde o Congresso de Viena.
d) a conquista do Estado pela aliança constituída pela burguesia financeira e pelo proletariado industrial em detrimento dos setores conservadores do Antigo Regime.
e) um retrocesso que retardou, na Europa ocidental, a ascensão do liberalismo político e do nacionalismo, ideologias características das burguesias nacionais.

RESPOSTA: A


QUESTÃO 16 –

"Fizemos a Itália, agora temos que fazer os italianos".
"Ao invés da Prússia se fundir na Alemanha, a Alemanha se fundiu na Prússia".

Estas frases, sobre as unificações italiana e alemã:

a) aludem às diferenças que as marcaram, pois, enquanto a alemã foi feita em benefício da Prússia, a italiana, como demostra a escolha de Roma para capital, contemplou todas as regiões.
b) apontam para as suas semelhanças, isto é, para o caráter autoritário e incompleto de ambas, decorrentes do passado fascista, no caso italiano, e nazista, no alemão.
c) chamam a atenção para o caráter unilateral e autoritário das duas unificações, imposta pelo Piemonte, na Itália, e pela Prússia, na Alemanha.
d) escondem suas naturezas contrastantes, pois a alemã foi autoritária e aristocrática e a italiana foi democrática e popular.
e) tratam da unificação da Itália e da Alemanha, mas nada sugerem quanto ao caráter impositivo de processo liderado por Cavour, na Itália, e por Bismarck, na Alemanha.

RESPOSTA: C


QUESTÃO 17 –

"Desde a 0h de hoje (20h de ontem em Brasília), existe uma só Alemanha. O hasteamento da bandeira alemã de 75 metros no mastro de 45 metros de altura em frente ao Reichstag, prédio do Parlamento, em Berlim, no primeiro minuto deste dia 03, selou a anexação da Alemanha Oriental pela Ocidental.
A praça da República, onde fica o Reichstag, estava totalmente tomada. Centenas de milhares de alemães cantaram em coro a canção da Alemanha, hino nacional, para celebrar o fim da divisão do país".
(FOLHA DE S. PAULO, Quarta-feira, 03 de outubro de 1990)

A notícia anterior refere-se à recente reunificação da Alemanha, que "simboliza a conclusão de uma etapa marcada pela divisão do mundo em blocos geopolíticos desenhados por duas superpotências". No passado, a unificação alemã também foi o principal objetivo da ação política de Bismarck, que, para concretizá-la em 1871, combateu:

a) Espanha, Prússia e Áustria.
b) França, Inglaterra e Espanha.
c) Dinamarca, Rússia e Itália.
d) Prússia, Inglaterra e Holanda.
e) Dinamarca, Áustria e França.

RESPOSTA: E


QUESTÃO 18 –

A unificação política da Alemanha (1870-1871) teve como conseqüências:

a) a ruptura do equilíbrio europeu, o revanchismo francês, a revolução industrial alemã e política de alianças.
b) enfraquecimento da Alemanha e miséria de grande parte dos habitantes do sul, responsável pela onda migratória do final do século XIX.
c) a anexação da Alsácia e Lorena, o empobrecimento do Zollverein e retração do capitalismo.
d) corrida colonial, revanchismo francês, o enfraquecimento do Reich e anexação da Áustria.
e) o equilíbrio europeu, a aliança com a França, a formação da união aduaneira e a Liga dos Três Imperadores.

RESPOSTA: A


QUESTÃO 19 –

Assinale a opção que apresenta uma afirmativa correta sobre o processo de unificação da Alemanha (1871) e da Itália (1870):

a) Na Itália, a proclamação da República por Giuseppe Garibaldi, líder do movimento carbonário e republicano, estabilizou economicamente o país, permitindo a fixação das fronteiras internacionais italianas e sua unificação interna.
b) Na Itália, com o apoio do Papa Pio IX, o movimento unificador difundiu-se a partir da cidade de Roma, sendo contrário aos interesses econômicos da burguesia do Piemonte e do norte do país.
c) Na Alemanha, Bismarck implementou a unificação com a ajuda econômica e militar do Império Austríaco, opondo-se à política separatista da Prússia de Guilherme I.
d) A criação da União Alfandegária (Zollverein) entre os estados alemães desenvolveu a industrialização e a economia da Confederação Germânica, culminando na unificação política com a criação do Segundo Reich (império) Alemão.
e) Ambos os processos unificadores resultaram da derrota dos movimentos nacionalistas locais frente à reação das forças monárquicas reunidas pelo Congresso de Viena.

RESPOSTA: D


QUESTÃO 20 –

Na Europa, na primeira metade do século XIX, surgiram idéias nacionalistas, como afirmação dos princípios liberais aplicados à nação, entendida como um conjunto de indivíduos dotados de liberdades naturais e unidos por interesses e idioma comuns, constituindo uma "individualidade política" com direito a autodeterminação. Na segunda metade desse século, o panorama político europeu caracterizou-se pela política das nacionalidades, e nesse contexto ocorreram as unificações da Itália e da Alemanha.
Sobre a unificação da ltália, assinale o que for correto

(01) A idéia de unificação partiu das zonas de crescente desenvolvimento industrial, correspondendo basicamente aos interesses de setores da burguesia, desejosos de constituir um amplo mercado nacional para seus produtos.
(02) O processo de unificação se desenvolveu no sentido norte/sul, a partir do Reino do Piemonte-Sardenha.
(04) O movimento nacionalista de Mazzini foi derrotado em 1830, mas recuperou força em 1849, com a fundação da República Romana.
(08) O caráter popular e a radicalização dos movimentos de unificação nos anos de 1848 e 1849 levaram a burguesia a retirar o seu apoio, o que favoreceu a contra-revolução.
(16) Concluído o processo de unificação, dois importantes problemas permaneceram: a Questão Romana - recusa de Pio IX e seus sucessores em aceitar a perda de seus territórios - e a existência de minorias italianas fora do território unificado.

RESPOSTA: SOMA: 31.


QUESTÃO 21 –

Nas últimas décadas do século XIX, na Europa, dois países ainda lutavam pela unidade e pela consolidação de um Estado Nacional. Esses países são:

a) França e Itália.
b) França e Alemanha.
c) Itália e Espanha.
d) Alemanha e Itália.
e) Espanha e França.

RESPOSTA: D


QUESTÃO 22 –
O avanço do socialismo e dos movimentos operarios no decurso do século XIX relacionam-se diretamente com:?

a) os efeitos sociais criados pela industrialização e as crises geradas pelo capitalismo.
b) o fim do sufrágio universal e a criação das milícias populares.
c) a preocupação nitidamente assistencialista de certas organizações de trabalho.
d) a propaganda anticolonialista e defesa da propriedade privada.
e) a caridade cristã e a negação dos postulados marxistas.

RESPOSTA: A





QUESTÃO 23 –

O chamado socialismo científico, formulado por Marx e Engels no século XIX, propunha:
a) a superação do capitalismo pela ação revolucionária dos trabalhadores, aglutinados em torno da Internacional Socialista.
b) a redução do papel do Estado na economia para efetivar o controle direto pelo proletariado sobre os meios de produção.
c) a supressão de toda legislação trabalhista e social, tida como mecanismo de alienação e cooptação do proletariado.
d) a realização de sucessivas reformas na estrutura capitalista, possibilitando a gradativa implantação do comunismo avançado.

Resposta: A


QUESTÃO 24 –

Referindo-se aos acontecimentos ocorridos em Paris no ano de 1871, assim se expressou um militante socialista: "Eis o que significaram os acontecimentos de 18 de março. Eis por que esse movimento é uma revolução, eis por que todos os trabalhadores o reconhecem e aclamam".
A que movimento político a citação faz referência?

a) Comuna de Paris
b) Unificação Italiana
c) Unificação Alemã
d) Revolução Russa
e) Guerra Franco-Prussiana.

RESPOSTA: A


QUESTÃO 25 –

Para nós, a autoridade não é necessária à organização social; ao contrário, acreditamos que ela é sua parasita, que impede sua evolução e utiliza seu poder em proveito próprio de uma certa classe que explora e oprime as outras. Enquanto houver harmonia de interesses em uma coletividade, enquanto ninguém quiser ou puder explorar os outros, não haverá marca de autoridade;.... (Enrico Malatesta)
A respeito da doutrina professada por Enrico Malatesta, é correto afirmar que:

a) ambicionava construir uma ciência da natureza humana, não estabelecia distinção entre ciência física e ciência social e identificava a teoria moral, religiosa e política existente como o principal obstáculo à realização das leis da harmonia.
b) afirmava que, após a revolução, os trabalhadores estabeleceriam a ditadura do proletariado e, mais tarde, com o crescimento da produção e da riqueza, o próprio Socialismo daria lugar ao Comunismo, sociedade na qual não existiriam as classes sociais e o Estado.
c) considera que o Estado e a propriedade privada são a fonte de todos os males sociais e devem ser substituídos por uma sociedade de homens livremente associados, sem leis codificadas, sem polícia, sem tribunais ou forças armadas.
d) acreditava que o Estado, a Igreja e a burguesia financeira e industrial seriam extintas lentamente, sem a necessidade de lutas sociais, ao longo do processo histórico de desenvolvimento do Socialismo e de sua transição para a sociedade anarquista.
e) preconiza uma sociedade na qual não haveria luta de classes, porque os ricos não seriam tão ricos e os pobres não seriam tão pobres. O capital e o trabalho deveriam viver em colaboração um com o outro, obedecendo aos princípios da caridade cristã.

RESPOSTA: C


QUESTÃO 26 –

Para nós, a autoridade não é necessária à organização social; ao contrário, acreditamos que ela é sua parasita, que impede sua evolução e utiliza seu poder em proveito próprio de uma certa classe que explora e oprime as outras. Enquanto houver harmonia de interesses em uma coletividade, enquanto ninguém quiser ou puder explorar os outros, não haverá marca de autoridade;.... (Enrico Malatesta)

A respeito da doutrina professada por Enrico Malatesta, é correto afirmar que:

a) ambicionava construir uma ciência da natureza humana, não estabelecia distinção entre ciência física e ciência social e identificava a teoria moral, religiosa e política existente como o principal obstáculo à realização das leis da harmonia.
b) afirmava que, após a revolução, os trabalhadores estabeleceriam a ditadura do proletariado e, mais tarde, com o crescimento da produção e da riqueza, o próprio Socialismo daria lugar ao Comunismo, sociedade na qual não existiriam as classes sociais e o Estado.
c) considera que o Estado e a propriedade privada são a fonte de todos os males sociais e devem ser substituídos por uma sociedade de homens livremente associados, sem leis codificadas, sem polícia, sem tribunais ou forças armadas.
d) acreditava que o Estado, a Igreja e a burguesia financeira e industrial seriam extintas lentamente, sem a necessidade de lutas sociais, ao longo do processo histórico de desenvolvimento do Socialismo e de sua transição para a sociedade anarquista.
e) preconiza uma sociedade na qual não haveria luta de classes, porque os ricos não seriam tão ricos e os pobres não seriam tão pobres. O capital e o trabalho deveriam viver em colaboração um com o outro, obedecendo aos princípios da caridade cristã.

RESPOSTA: D

Nenhum comentário:

Postar um comentário